Aliel Machado

Aliel relembra ações contra renovação do pedágio

Parlamentar havia oficiado o Ministério dos Transportes contra a renovação em 2016

27.set

O deputado Aliel machado (PSB) usou as redes sociais para se manifestar sobre a Operação Integração da Polícia Federal, que chegou até as concessionárias de pedágio no Paraná. De acordo com o parlamentar, a operação trouxe à tona suspeitas que ele mesmo já havia manifestado por diversas vezes durante seu mandato. O deputado ainda apoiou a decisão da Governadora Cida Borghetti (a quem entregou uma carta em abril deste ano sugerindo que os contratos não fossem renovados) em pedir a suspensão da cobrança do pedágio por conta da operação.

Aliel lembrou do ofício que encaminhou, ainda em 2016, ao então Ministro dos Transportes, Maurício Quintela, manifestando a preocupação com a intenção do ex-governador Beto Richa em prorrogar os contratos com as concessionárias antecipadamente.

Na ocasião, o deputado ressaltou no documento “que as mínimas contrapartidas exigidas das empresas não foram realizadas, e que a situação caótica das rodovias concedidas (com altos preços de pedágio e baixa qualidade) não poderá servir como argumento de pressão das concessionárias para obter a renovação dos contratos, com novas promessas e sob a “ameaça” de interrupção dos serviços” argumentou ele.

No ofício Aliel ainda lembrou que o Relatório de Auditoria do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, já havia constatado que os contratos paranaenses “estavam desequilibrados, e favoreciam as concessionárias – estas, como dito, permanecem com investimentos abaixo do contratado”. Enfim, todos os elementos levavam à conclusão contrária à ampliação do prazo de concessão.

Um ano antes, em 2015, Aliel já havia se manifestado contrariamente a intenção do Governo em renovar antecipadamente os contratos e criticou as altas taxas de retorno das concessionárias. “A população e os empresários paranaenses pagam um valor abusivo no pedágio e o Governo Beto Richa, de forma irresponsável, ainda pretende prorrogar o contrato de forma antecipada. Isso é um absurdo”, disse Aliel.

“Que a PF e a Justiça possam revelar os fatos e punir os culpados, e que o pedido da Governadora Cida, a quem eu sugeri em carta pública logo que ela assumiu, em abril deste ano, que não renovasse os contratos seja atendido, pelo bem do povo paranaense”, finalizou Aliel.