Aliel Machado

Carlos Siqueira defende que PSB seja “instrumento de luta e transformação social” em ato político no Paraná

14.abr

“Não somos o maior partido no Congresso Nacional, mas podemos e queremos fazer com que o PSB seja reconhecido pela população como instrumento de luta e transformação social, capaz de diminuir as nossas desigualdades sociais profundas”, afirmou nesta sexta-feira (13) o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, durante ato político realizado em Ponta Grossa, na região central do Paraná.

Com a presença de centenas de filiados, militantes, lideranças comunitárias e sindicais, o evento foi realizado na sede do Clube Verde para marcar o ingresso do deputado federal Aliel Machado e a filiação de novos filiados no Estado. O ato contou ainda com a presença dos presidentes do PSB no Estado, Severino Araújo, e em Ponta Grossa, Marcio Schhirlo.

Aliel Machado assinou ficha de filiação no dia 27 de fevereiro, em ato realizado na sede nacional do partido, quando também se filiou o deputado Alessandro Molon (RJ), presente no evento desta sexta-feira.

“Somos um país rico com um povo pobre, precisamos alterar essa equação, e isso só pode acontecer com boas políticas econômicas e sociais e um comportamento decente dos integrantes do Congresso, da presidência da República e também do Judiciário”, afirmou.

Siqueira defendeu uma “oxigenação” dos poderes públicos. “São todos poderes importantes da República – Executivo, Legislativo e Judiciário – que precisam ser oxigenados, precisam ser ocupados por homens e mulheres de bem, que possam fazer com que todos se orgulhem do nosso país”.

Ao saudar Aliel e Molon, Siqueira disse que o PSB os recebeu com grande satisfação porque ambos são “símbolos de dignidade no parlamento nacional” e capazes de contribuir para “recuperar o prestígio da política brasileira” em sua atuação no Congresso.

“Eles representam o símbolo da dignidade no parlamento nacional, que, lamentavelmente, está tão maculado por gente, na maioria, da pior qualidade, gente corrompida, que defende interesses ilegítimos”, criticou.

“É gente como vocês, Aliel e Molon, que fará com que se recupere, a partir do Congresso Nacional, o prestígio da política brasileira, que vai mal pela atual representação. O PSB quer contribuir para melhorar a política, para eleger gente honesta e comprometida com aqueles que mais precisam dos serviços públicos”, disse.
Renovação pelo voto popular

O socialista defendeu que a renovação na política é uma tarefa dos partidos políticos e da classe política, e que deve ocorrer por meio do voto popular, “porque não há outro caminho, fora da política e da democracia, para que alcancemos os objetivos que satisfaçam os anseios da população”.

Para Siqueira, as dificuldades deste momento devem servir de lição para que, de cabeça erguida, atuemos pela mudança.

Joaquim Barbosa

Além de renovar o Congresso, Carlos Siqueira disse que é preciso substituir os maus políticos também na Presidência da República, que, para ele, pode ser “instrumento de grande mudança da vida nacional”.

O presidente do PSB afirmou que o partido trabalha para lançar o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, recém filiado, como candidato à presidência da República.

“Grande homem que exerceu com dignidade todas as funções pelas quais passou. Mineiro, pobre, negro, digno, inteligente, preparado. Este homem que veio de baixo, nascido nas Minas Gerais, estudou em Brasília e no exterior, e hoje é um doutor, queremos o apoio e o entusiasmo de vocês para substituir Michel Temer por um homem do povo, num simbolismo extraordinário para o Brasil – como foi para os Estados Unidos o presidente Barack Obama”, afirmou.

Aliel Machado, disse Siqueira aos presentes, é exemplo de que as desigualdades existem em todo o país, do nordeste ao sul. E recomendou: “Não vamos cair na divisão entre brancos e negros, pobres e ricos, nordestinos e sulistas, o que nós queremos no país é a união, a coesão social, o orgulho de ser brasileiro, de ver o país crescendo, de ver gente como Aliel sair lá de baixo e chegar a brilhar no cenário nacional.”

“O que queremos no país é ver os nossos filhos numa escola que tenha qualidade como a da escola do rico, é ver os nossos filhos, pais ou avós num hospital ser atendido com dignidade, aí nós teremos orgulho de sermos políticos, de ser brasileiros, independente da região à qual pertençamos”, encerrou.

Novos filiados

Durante o evento, três lideranças sociais e políticas do Estado simbolizaram as novas filiações: Edla Velda, que desenvolve trabalho voltado a crianças submetidas a tratamentos de saúde; a vice-prefeita de Piraí do Sul, Ludi Castanho; e o ex-secretário de Turismo de Morretes Neto Gnatta.